quarta-feira, novembro 30, 2005

Aspectos Técnicos


" Quando o corpo cansa, ele simplesmente relaxa e os movimentos nãosaem com a mesma força e velocidade. Mas ele obedece a ordem mental. É nadeterminação em continuar fazendo, que reside o desafio "

Actualmente, o treino do Karaté é sistematizado e dividido essencialmente em duas componentes: Kihon e Kumité (combates).

Kihon é a prática de técnicas fundamentais: bases, defesas, socos, pontapés.
As técnicas básicas do karaté são passadas principalmente através do Kihon.
É no Kihon que o karateca vai ganhar uma base forte e firme e também velocidade e força nos seus pés.
Através do Kihon, o karateca consegue atingir uma potência muito forte, reflexos e rapidez nos deslocamentos.
Mas só a força muscular não será o suficiente para que alguém sobressaia nas artes marciais, o poder do kime (finalização) é essencial e resulta da concentração de força máxima no momento do impacto.
Um golpe de um karateca bem treinado, pode chegar a ter uma velocidade de 13 metros por segundo e gerar uma força equivalente a 700 kg.
No Kihon também são treinadas movimentações de base com movimentos dos quadris (anca), essenciais à execução de qualquer movimento bem feito.
Os quadris estão localizados aproximadamente no centro do corpo humano, e o movimento deles exerce um papel crucial na execução de vários tipos de técnicas do Karaté.
Além de uma fonte de potência, os quadris constituem a base de um espírito estável, de uma forma correcta e da manutenção de um bom equilíbrio.
No Karaté recomenda-se "golpear com os quadris", "a pontapear com os quadris" e a "bloquear com os quadris".

Kumité é o combate propriamente dito. No kumité pode-se aplicar, com a ajuda de um colega, as técnicas praticadas anteriormente com o treino de Kihon.

Fontes de Pesquisa:
www.karatebarretos.com.br