quarta-feira, novembro 30, 2005

Budo


A história do oriente perde-se nos segredos do passado. As suas religiões, os seus costumes, as suas tradições. Sabemos que o homem desde a sua aparição foi e é um eterno conquistador, desbravador e um ser sedento de poder. As mutações dos povos durante os séculos, levam-nos numa busca incansável de informações que nos dêem as respostas que procuramos.

No que diz respeito às Artes Marciais, em especial aos antigos samurais, pouco se sabe, mas ficaram perpétuos muitos detalhes e marcas deixadas por eles, sobretudo pelo facto de terem sido famosos e ainda pelo facto de terem criado o Código de Honra do Bushido.

O Budo tem influência do Budismo e do Xintoísmo, as duas religiões predominantes do Japão. Com a doutrina contrária do Taoísmo, o Yin e o Yang, o Confucionismo com a sua ética moral, as Artes Marciais foram-se enquadrando entre vários aspectos tais como: ideológicos, fisiológicos, teológicos e técnicos.

No Budo encerra-se toda a história das Artes Marciais de um modo geral. A palavra “Budo” quer dizer “Caminho do guerreiro” ou “Via do Guerreiro”. O seu significado, contudo, é mais amplo e requer a compreensão filosófica da palavra “caminho”.
Para os orientais, “caminho”, significa obedecer a uma série de regras de conduta de natureza moral, espiritual, na busca inatingível da perfeição, o que implica a fidelidade a uma série de princípios, tais como: honra, sinceridade, coragem, bondade, humildade, verticalidade, respeito, controlo.

O ambiente das Artes Marciais, para além de atraírem aqueles que já são possuidores destas virtudes, auxilia ainda o seu desenvolvimento.
Por isto tudo podemos concluir que o Budo está entranhado em todas as Artes Marciais, pois representa o espírito do guerreiro.