quarta-feira, novembro 30, 2005

Cinturão e Equipamento


O Significado do OBI (FAIXA)

O obi é um cinturão ou faixa que serve para manter o kimono fechado, e que tem um significado simbólico.
Esse aspecto simbólico são as cores que cada um possui.

Os cinturões coloridos do Karaté são símbolos não só do que se pode esperar do treino, mas também da recompensa para os esforços. Ambos, preto e branco, raramente, se é que alguma vez aparecem na sua forma mais pura na natureza e desta forma ambos os fenómenos são considerados como não cores. O branco reflecte todas as ondas se luz, mas não absorve nenhuma, porque já contém a luz do espectro de cores. Assim, o cinturão branco simboliza o potencial do novo estudante de alcançar os outros graus. Junto com o cinturão preto, o cinturão branco é o mais importante de todos na vida do karateca.

Com dedicação, a sua vida pode ser alterada para sempre e até onde pode ir, depende de si e tão somente de si.

Trabalhando através dos anos e dos exercícios, o último cinturão é o cinturão preto.
Preto é a cor sem cor, a cor que absorve todas as outras cores. Quando uma superfície preta está exposta à luz forte do dia, acabará por absorver completamente as ondas de luz e, em pouco tempo se tornará demasiado quente para se tocar. Isto torna-se no mote do novo cinturão negro: demasiado quente para se tocar!
Preto é a cor da força. Utilizando a comparação do pintor e das cores, é uma cor demasiado pigmentada não sendo facilmente coberta por outra cor, o cinturão preto é o mais forte de todos os karatecas.

No entanto, a chegada a shodan (cinturão negro) é um novo inicio, não é o fim de uma viagem, pois não há lugar para manter o orgulho e egoísmo. Que tolice pensar que já temos tudo!
Deve continuar a treinar, mesmo nos anos mais avançados da sua vida; tal como o cinturão branco, que gradualmente se tornou preto, o seu cinturão preto desbota-se pouco a pouco, desfiando-se nas extremidades e volta a ser branco. Assim o círculo fica inevitavelmente completo: de novo o mestre se torna estudante. Assim se completa o ciclo.

EXISTEM TRÊS TIPOS DE CINTURÕES PRETOS:

1-) Existe a pessoa que por colaborar na divulgação do Karaté tem o reconhecimento do seu serviço com um certificado de Cinturão Preto Honorário (chamado em japonês de Mey-dan).
2-) Existe a pessoa que é Karateca e treina regularmente, mas não possui o índice técnico necessário para ser aprovado num exame oficial; por ser muito antigo, e para evitar constrangimentos, pode receber o cinto preto como reconhecimento do empenho demonstrado. É o Suisen-dan (grau por antiguidade).
3-) E, por último, existe o Jitsu-Kyoku-dan, que foi aquele praticante que se submeteu a um exame e foi aprovado, possuindo o nível técnico e o treino que justificam a sua graduação.
Note-se ainda que o cinto preto no Karaté não é sinónimo de professor de Karaté, mas sim, de pessoa que se sacrificou o suficiente para conseguir um relativo controlo de seu corpo e da sua mente.

Fontes de Pesquisa:
www.karatebarretos.com.br

O equipamento

Porque o fato de treino é muito parecido com o equipamento de combate de um soldado, qualquer praticante de Karaté deverá encarar o seu fato com carinho e respeito e deverá sempre tomar bem conta dele. O homem que tem real carinho pelo Karaté, também deve tomar conta do seu fato de treino e mante-lo limpo.

“Reparar um fato de treino rasgado não é desgraça, mas usar um fato de treino rasgado é uma desgraça”
(Mas Oyama)

Fontes de Pesquisa:
FERNANDO, ANTÓNIO (2000). Karate Kyokushinkai – European Championships – Portugal 2000, Espanha: Grafol S. A. (livro promocional)