quarta-feira, novembro 30, 2005

O que é o Karaté?


Karaté é uma palavra de origem japonesa, formada por dois caracteres: “Kara” e “Té”, que significam respectivamente “vazio” e “mão”, por isso, “Karaté” é, nada mais nada menos que a Via do Karaté (ou a Via da Mãos Vazias), a que todo o praticante de Karaté se deve dedicar ao longo de toda a sua vida.

O Karaté é uma arte marcial originada a partir das técnicas de defesa sem armas de Okinawa e tem como base a filosofia do Budo japonês.
Através do trabalho árduo e de muita dedicação ele procura a formação do carácter da pessoa e o aprimoramento da sua personalidade.

Cada pessoa terá, certamente, objectivos diferentes ao optar pela prática do karaté. A cada pessoa deverá ser dada a oportunidade de atingir as suas metas, sejam elas tornar-se forte e saudável, obter autoconfiança e equilíbrio interior ou mesmo dominar técnicas de defesa pessoal. Contudo, o praticante não deve fugir do objectivo real da arte. Aquele que só pensa em si mesmo, e quiser dominar técnicas de Karaté somente para utilizá-las numa luta, não está qualificado para aprendê-lo, afinal, o Karaté não é somente a aquisição de certas habilidades defensivas, mas também o domínio da arte de ser um membro da sociedade bom e honesto. Integridade, humildade e autocontrole resultarão do correcto aproveitamento dos impulsos agressivos e dos instintos primários existentes em todos os indivíduos.

O objectivo do Karaté é a perfeição da mente e do corpo!

O Karaté colabora com a formação integral do homem. Isso diferencia-o daqueles que fazem do Karaté uma prática puramente desportiva.

Tradição é um conjunto de valores sociais que passam de geração em geração, de pai para filho, de mestre para discípulo, e que está relacionado directamente com crescimento, maturidade, com o indivíduo universal.


A Filosofia Budo:

A filosofia do Budo (“Bu” = Guerreiro + “Do” = Via, Caminho) traduz-se pela busca constante do aperfeiçoamento, autocontrole e na contribuição pessoal para a harmonização do meio onde se está inserido.

A famosa expressão do Mestre Funakoshi - "Karaté Ni Sente Nashi" (“Conter, controlar o espírito de agressão”) - explica claramente o objectivo do Karaté. O Karaté caracteriza-se por condutas de respeito e de etiqueta.

Esse propósito de "anti-violência" pode ser muito bem expresso através do seguinte ensinamento:
"Se o adversário é inferior a ti, então porquê lutar? Se o adversário é superior a ti, então porquê lutar? Se o adversário é igual a ti, compreenderá, o que tu compreendes... então não haverá luta. Honra não é orgulho, é consciência real do que se possui."


A filosofia do Budo sempre deu muita importância à percepção e à sensibilidade, uma vez que as técnicas que nela se baseiam, visam essencialmente:

I - Conquista da estabilidade emocional e da autoconfiança, através de um treino rigoroso e de uma vida disciplinada;
II - Desenvolvimento da intuição, no sentido de perceber o ataque do adversário antes mesmo do início do seu movimento e da capacidade de analisar o adversário, de forma a prevenir-se contra eventuais surpresas;
III - Formação de hábitos de saúde, como o uso da meditação Zen e a respiração com o diafragma.


Defesa pessoal:

O Karaté é um método eficiente de defesa pessoal, na qual braços e pernas são treinados sistematicamente, de forma a possibilitar ao lutador de Karaté defender-se de qualquer tipo inimigo ou agressão.

Porém, o praticante não se deve precipitar. É muito comum que o principiante de Karaté, notando os seus rápidos progressos, seja levado por uma onda de impetuosidade, sentindo a necessidade de por em prática os seus conhecimentos adquiridos. Esta ideia distorcida deve ser sanada a tempo para que não venha a afastá-lo do real objectivo da arte, até porque pode, em casos extremos, colocar a sua vida em risco.

A prática do Karaté é um caminho longo e requer anos de muita dedicação. A experiência mostrará que antecipar e evitar é uma atitude mais sábia do que o confronto físico em si.
Por isso, o treino do Karaté como defesa pessoal divide-se em três etapas:
- Percepção (captar a intenção do adversário);
- Reacção (decidir a atitude a ser tomada);
- Acção (execução)

Este tipo de treino permite ao praticante, numa situação de perigo, fazer uma real avaliação da situação, discernir o melhor modo de agir, e tomar uma atitude consciente.

O verdadeiro valor do Karaté não está em sobrepujar os outros pela força física. Nesta arte marcial não existe agressão na sua extensão, e sim nobreza de espírito, domínio da agressividade, modéstia e perseverança. Mas, quando for necessário, fazer a coragem de enfrentar milhões de adversários vibrar no seu interior.


Saúde:

Entende-se como "saúde" o “completo bem-estar físico, mental, espiritual e social do ser humano, e não apenas o estado de ausência de doenças" (definição segundo a O.M.S. – Organização Mundial de Saúde). O Karaté é tido como um vector de saúde, pois proporciona ao seu praticante:

1) Aptidão física total:
- força - resistência - razoável flexibilidade articular - sistema cardiovascular com bom nível de capacidade aeróbica

2) Adequação psicossocial:
- desenvolvimento moral - sensação de bem-estar - redução dos níveis de ansiedade - auto-estima - melhoria da imagem física de si mesmo - auto-conhecimento


Os benefícios de uma prática correcta:

Muitos são os benefícios que podem ser obtidos através de uma prática correcta do Karaté.
Aqui passamos a enumerar alguns deles:

- Manutenção da saúde e fortalecimento do físico;
- Estímulo à coragem para enfrentar e superar obstáculos;
- Respeito pelos outros, bons costumes em relação ao meio ambiente, equilíbrio, boa postura e respiração correcta, que são estimulados pelos rituais tradicionais;
- Incentivo ao aperfeiçoamento pessoal no sentido de tentar vencer os próprios limites, como os do medo, da desconfiança, da preguiça, da indecisão, etc.;
- Empenho e dedicação, exigindo o máximo do corpo e da mente, treinando com paciência e perseverança até fazer desses objectivos um hábito;
- Estabilidade emocional. A situação de luta colabora eficazmente para sua conquista. Qualquer descontrole de emoções tem imediata repercussão no rendimento e na performance. Por isso é preciso dedicar-se com empenho, para conseguir a necessária serenidade.



A competição no Karaté:

As competições não são o objectivo final do Karaté, são sim um meio para que o praticante faça sua auto-avaliação técnica e/ou emocional. Não importa se o indivíduo ganha ou perde, o relevante é o seu crescimento como praticante e como pessoa.
Com base nos princípios do Budo, o que se analisa (e o que se exige) numa competição de Karaté é a eficiência na execução dos movimentos, ou seja, a dinâmica corporal utilizada para se aplicar os golpes, e não tão somente a velocidade ou o contacto dos golpes. Isso exige um domínio físico (postura, contracção, respiração) e mental por parte do praticante.
Perder-se na beleza dos movimentos ou apenas buscar pontos numa luta não levam à perfeição.


Fontes de Pesquisa:
www.karatebrasil.com.br/karatetrad.html